Grandes imóveis

Moradias de luxo passam longe de crises

Empreendimentos de alto padrão sofrem menos com as turbulências da economia brasileira, mas a falta de terrenos no Recife desafia as construtoras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/10/2016 10:37 / atualizado em 03/10/2016 10:35 Wagner Souza /Especial para o Lugar Certo
Infraestrutura e localização são característiscas
importantes para atrair o cliente cada vez mais seletivo
 - Moura Dubeux/Divulgação Infraestrutura e localização são característiscas importantes para atrair o cliente cada vez mais seletivo
Que a crise econômica atingiu o mercado imobiliário todos já estão cansados de saber. O segmento de luxo, por outro lado, segue um caminho diferente. Orçados em mais de R$ 1 milhão, os apartamentos de alto padrão pertencem ao nicho do mercado que, em meio aos últimos ajustes na economia brasileira, desconhece os efeitos negativos da crise econômica. Eles ostentam unidades com mais de 140m2 localizadas em excelentes regiões da cidade e oferecem conforto de verdadeiras mansões.

De acordo com a gerente de vendas da Imobiliária Eduardo Feitosa, Margareth Asfora, este segmento sentiu a crise, mas não de maneira expressiva. “Assim como todo o mercado, o de imóveis de luxo também sentiu com a crise. As pessoas ficaram assustadas e deram uma recuada no início. No entanto, trata-se de um público diferenciado, que mantém reservas guardadas e não foram afetados diretamente pela crise”, destaca. Margareth ainda diz que encontrar terrenos é um dos pricipais desafios das construtoras. “Bairros mais requisitados, como Boa Viagem, Jaqueira e Casa Forte, não oferecem muitos terrenos. Consequentemente, o número de lançamentos acabou caindo”.

Para o diretor da Vale do Ave, Zeferino Costa, este tipo de cliente é bastante seletivo na hora de comprar um imóvel. “Trata-se de um público que estuda bem a melhor forma de aplicar o seu capital, além de saber que o imóvel é uma forma muito segura”, aponta o diretor. A localização é uma das principais características que atrai este consumidor. “Os bairros exclusivos próximos de praia, parques e lagoas são sempre os mais procurados, assim como ruas tranquilas”, acrescenta.

Segundo o diretor da Moura Dubeux, Homero Moutinho, muitos clientes buscam um lugar com ambientes amplos, projetos criativos na distribuição do espaço e aproveitamento de ambientes. “Os interessados sempre perguntam sobre algo ‘exclusivo’, como sauna ou sala de massagem no condomínio. O acabamento também é considerado importante. Isso agrada a todos e evita reformas após a compra”, comenta.

Já que o Recife não oferece muitas opções para os condomínios de alto padrão, construtoras encontraram em outras regiões do estado alternativas para este nicho. O Litoral Sul é o mais requisitado com empreendimentos luxuosos, a exemplo da Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho. Em Muro Alto, a Queiroz Galvão entregou recentemente o Oka Beach Residence, que conta com apartamentos e bangalôs. “Nosso público é formado por aqueles que desejam ter uma segunda casa e os que preferem morar longe da caótica Recife, priorizando a qualidade de vida”, comenta Carol Boxwell, superintendente da empresa.
 

Tags: decoração,

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
17 de novembro de 2016
03 de novembro de 2016
27 de outubro de 2016
20 de outubro de 2016