Casa Própria

Vantagens do Feirão até julho

Caixa estendeu condições especiais para compra de imóveis para quem não foi para a décima edição do evento, que encerrou ontem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/05/2014 10:25 / atualizado em 20/05/2014 10:57 Diario de Pernambuco

Na edição deste ano, foram 43.213 pessoas durante os três dias, 8,9 mil contratos e R$ 1,2 bilhão em vendas - Na edição deste ano, foram 43.213 pessoas durante os três dias, 8,9 mil contratos e R$ 1,2 bilhão em vendas (EDVALDO RODRIGUES/DP/D.A PRESS)	Na edição deste ano, foram 43.213 pessoas durante os três dias, 8,9 mil contratos e R$ 1,2 bilhão em vendas
Quem ficou de fora do 10º Feirão Caixa da Casa Própria, encerrado na noite de ontem, poderá ter acesso às vantagens lançadas no evento, caso feche contratos com o banco até o dia 31 de julho. Todas as condições disponíveis nos três dias serão mantidas neste prazo. Uma delas é o inicio do pagamento apenas em janeiro de 2015. Os juros de 4,5%, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, também permanecem. Assim como a facilidade. Para pegar a carta de crédito, basta levar a qualquer agência identidade, CPF e comprovante de residência. Quem não possui renda formal também consegue um financiamento. Para isso, o banco pede as últimas três faturas pagas do cartão de crédito, contrato de aluguel e os extratos bancários dos últimos meses. As condições são válidas para financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Quem garante é o próprio superintendente regional da Caixa, Paulo Nery. "Gosto de dizer que o Feirão continua nas agências. Estamos prontos para liberar mais cartas de crédito. Qualquer pessoa maior de idade pode tentar. Nas compras dentro do Minha Casa, Minha Vida até R$ 170 mil não precisa nem ter entrada, nós financiamos 100% do imóvel", detalha. Nery revela ainda que quem trabalha com FGTS há mais de três anos pode pegar uma carta de crédito com condições especiais. "É a modalidade pró-cotista, com juros de 7,58% ao ano. Imbatível", completa. O superintendente da Caixa acredita que haverá uma grande procura nas agências uma vez que o 10º feirão bateu o recorde de público e venda de todas as edições anteriores. Foram 43.213 pessoas durante os três dias, 8,9 mil contratos fechados e R$ 1,2 bilhão em vendas. "Esses números não me surpreendem. A valorização de um imóvel no Recife ainda é de 16% ao ano. Em São Paulo, a valorização é de 12,9%. Ou seja, o mercado está aquecido. Não temos a mesma velocidade de 2010, porque os preços ali precisavam de um realinhamento. Agora, estamos vendo um equilíbrio entre oferta e demanda", afirma. Em relação ao feirão de 2013, que nem passou pelo desgaste de uma greve da Polícia Militar e nem foi adiado, o crescimento dos números impressionam. No evento passado, o Centro de Convenções recebeu 34 mil pessoas. Foram fechados 5,7 mil contratos e o total de vendas nem chegou a R$ 1 bilhão. Foram 823 milhões negociados durante os três dias de feira. "Para os empresários, o saldo também foi positivo. Conversei com um construtor que recebeu 120 propostas durante o Feirão. Também conseguimos comercializar imóveis de luxo. No primeiro dia, fechamos uma venda de R$ 1,6 milhão. Acho que todos saíram satisfeitos", finaliza Nery.

Tags: terrenos

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
02 de junho de 2017
12 de maio de 2017
13 de fevereiro de 2017
02 de fevereiro de 2017