Boom imobiliário no bairro do Janga

Atualmente, são mais de duas mil unidades sendo comercializadas naquela área

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/03/2014 09:23 / atualizado em 06/03/2014 10:03 Diario de Pernambuco
Em janeiro foram ofertadas 140 unidades, onde 131 foram apartamentos de três quartos - Em janeiro foram ofertadas 140 unidades, onde 131 foram apartamentos de três quartos (JULIO JACOBINA/DP/D.A PRESS)	
Em janeiro foram ofertadas 140 unidades, onde 131 foram apartamentos de três quartos
A 20 quilômetros do Recife e a 40 minutos de Goiana. Tem a praia, opções de serviços nos arredores, perspectiva de melhores condições de infraestrutura e agora o desenvolvimento imobiliário. São esses pontos que hoje caracterizam o bairro do Janga, em Paulista. O crescimento de construções no local pode ser visto facilmente transitando pela Avenida Cláudio Gueiros Leite. São mais de duas mil unidades sendo comercializadas no bairro. De acordo com o Índice de Velocidade de Vendas (IVV), em janeiro foram ofertadas 140 unidades, onde 131 foram apartamentos de três quartos. A Pernambuco Construtora é uma das empresas que apostaram no crescimento local e lançou o Janga Prince com unidades de 60 a 69 m2, com quatro quartos, sendo uma suíte, e uma área de lazer com mais de 10 itens. De acordo com a diretora executiva da Pernambuco Construtora, Mariana Wanderley, o perfil do público que vem adquirindo as unidades do projeto é de pessoas que já moravam no bairro. Mariana afirma que esses residentes estão a procura de moradias melhores e maiores que tenham uma área de lazer completa e equipada. O presidente do Sindicato de Habitação de Pernambuco (Secovi-PE), Elísio Cruz, destaca que a oferta da praia é um dos motivos do desenvolvimento do bairro, mesmo com a problemática do avanço. Ele afirma que o bairro vem recebendo investimentos que caminham para a recuperação da praia e pontua que, além disso, o Janga ainda tem várias opções de terrenos que ainda estão relativamente baratos, fato que vem diminuindo em grande parte do Recife. Cruz destaca ainda que o desenvolvimento do local só vai continuar se a prefeitura investir em infraestrutura. Para o vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE), André Callou, o crescimento da cidade se deu ainda pela proximidade com Goiana. Ele ressalta que o fácil acesso à BR-101 facilita a chegada a Goiana e os trabalhadores que quiserem morar perto da praia e do Recife vão escolher morar lá. De acordo com o índice FipeZap, o valor médio do metro quadrado do Janga custa R$ 2,17 mil, porém Callou alerta que unidades à beira-mar custam cerca de R$ 4 mil. Ele afirma ainda que o Janga tem muita oferta de unidades do Minha Casa, Minha Vida, que tem comercialização rápida, mas a média de imóveis em frente à praia é sempre mais cara.

Tags:

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
02 de junho de 2017
12 de maio de 2017
13 de fevereiro de 2017
02 de fevereiro de 2017